21 de março de 2006

Três ângulos de sessenta graus,
Duplicados. Sobrepostos. Opostos.
A cimitarra sobre o verde dos mares.
A estrela ao lado da lua.
A intersecção entre mundos.
Espelho daquele que está no Além phixo.
O nada diante do Todo.
Um pequeno mundo entre outros tantos.
Um aprendiz entre tantos mestres.

2 comentários:

Manuela disse...

Celão, amigo myo, adorei esse blog seu amei essa sua escritura, que tuuuuuudooooo. Parabéns amigo, vc realmente está de parabéns. Grande beijo.

luisssoares disse...

Velho, isto tá interessante. Já tinha estado aqui antes e lido este texto. Com a releitura, agora, continua esquisito (em espanhol), demais. Abraços